Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Así pasó

10dez13

Me enamoré de ti al volver a verte. Se me cayó todo de las manos, palabras se disolveran en el água en la boca, mis piés no me guiaron a ti porque voló mi ser.


Escritor sem histórias, narrador da pesonagem de autores mortos – suposição para a inatividade no ofício…talvez burlando a morte que lhe tocaria a alguém, recolheram suas mãos e me deixaram sem tom, com uma insana agonizante que se resigna em desaparecer – mulher invisível, das meias metempsicoses que assim não terminavam entre as conversas sobre […]


Algumas coisas que temos que aprender por meios improváveis, e com os olhos molhados.   amar


Eres.. lo que más quiero en este mundo, eso eres, mi pensamiento mas profundo, también eres, tan sólo dime lo que hago, aqui me tienes. Eres.. cuando despierto lo primero, eso eres, lo que a mi vida le hace falta si no vienes, lo único, preciosa, que mi mente habita hoy. Qué mas puedo decirte, […]


Zero week passou sem maiores malestares pela altitude. Uma dor de cabeça que só se noticiava pelo silêncio e cansaço. Um vôo rápido por área montanhosa (la cordillera) me trouxe a la cálida Sucre.  Comprar jornal e ir almoçar na Recoleta, uma da partes altas da cidade – depois descobri que a igreja de lá […]


Mudo convite:

29ago10

Procura-se a mulher invisível.   (para escrever coisas bonitas, e delicadas. Porque sou uma borboleta, e encanto a todos os corações distraídos com meu alegre baile.)   x E um bom espelho, para não voltar a surpreenderme com a sensibilidade. Aqui estou eu.


Bairro:  Sopocachi. Fiquei cerca a um mirador (justo allí detrás del montículo se decían alos que preguntaban por la ubicación de mi casita), em cujo parque há uma homenagem a desaparecidos políticos com seus rostos pintados e nomes identificados – conveniência ou cincidência que mesmo estando pela primeira vez no país, me deparo com o […]